A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach
Mostrando postagens com marcador Ricardo Bock. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ricardo Bock. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

REVIVAL SHELBY 2018

`
É até complicado descrever a emoção de estar com os amigos, ainda mais quando um amigo vai homenagear outro, assim como é difícil descrever a maneira carinhosa como o Luis e o Rogério nos recebem em sua casa, a Shelby.
Ricardo, entre outras maravilhas, criou o Malzoni com que o Chico bateu o record de Interlagos, na década de 1960 ( prometo que o Chico e eu vamos escrever sobre!) e foi no Revival que Chico viu a obra e autografou!

  Chico Lameirão e Ricardo Bifulco
Chico com o Malzoni nas mãos, Ricardo com a foto com dedicatória e observando a pista Claudinho Carignato.

O Malzoni na plataforma autografada e a medalha do 1º lugar que o Ricardo ganhou no Revival.

OS AMIGOS
Fernando Stella Quintas, Ricardo Bock, eu, João Carlos Bevilacqua e Rogério Mosca.
Claudinho Carignato, João Carlos Bevilacqua, Fernando Stella Quintas, eu, Ricardo Bock e meu filho Francisco.
  Euu, Fernando, agora com Paulo Tohmé, João, Ricardo e Francisco.
O que estariam confabulando Claudinho e Tohmézinho?
Os Malzoni da Equipe Vemag feitos por Ricardo.
O Porsche em que Guaraná/Marinho Amaral e Paulo Gomes correram em Mans.
Dois carros do Grande Luiz Pereira Bueno, a Carretera Gordini e o Porsche 908/2

Rui Amaral Jr









quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Contem Walter & Chico...

Foto: ALFREDO MASLOSKI -Goiânia - Nelson, Chico, Tite, Julio Caio, Zé Pedro Chateubriant, Chulan... 

Conta Walter 

"Vejam só como é a vida... Em 1975 eu tinha 14 anos e era fanático pelo Lameirão, o verdadeiro campeão da Fórmula Super Vê. Deveria ser bi - campeão, mas o destino favoreceu ao Marcos Troncon, em 1974.

Lameirão bateu Guaraná, Nelson Piquet, Ingo Hoffmann...

Passam os anos e virei leitor do genial "Histórias que Vivemos" e, pela mão do Rui, pude ler Lameirão, o cara cujas mãos no volante era a minha grande alegria da adolescência. Agora, vamos de mão-no-teclado!

Entendo claramente essa sensação do Lameirão, de falar para as paredes: ele imagina o futuro genial, possível! e olha para o lado e não vê ninguém comprometido. É chato...

Não sou fã da Inglaterra, mas não tem como tirar o mérito deles. Dentre tantos méritos, voltar a viver, depois do massacre da II Guerra Mundial. A batalha fortalece e, talvez, para os brasileiros, a falta de batalhas nos tenha deixado meio moles.

Talvez o grande mérito inglês, alemão, seja o da experimentação permanente (hoje chamamos de R&D, Research and Development), a também chamada Inovação (tá na Lei 10973/2004). O domínio da aerodinâmica é um desses campos (viva Jim Hall, e viva as calotas do Lameirão, em 1976). Mas o Lameirão e o Histórias já nos falaram de muitas outras revoluções, especialmente mecânicas.

E essa experimentação vira um monte de empresas que investem (se arriscam!) em tecnologia. O mundo baba na California, mas não entende que as Big Tech nasceram com liberdade e muito capital, não foi por geração espontânea. Ao invés de, por exemplo, a Prefeitura de São Paulo fazer prédios em Interlagos, devia fomentar o 'cluster' de tecnologia ao seu redor.

E dá - lhe escola! Se os alunos crescem com curiosidade científica, estímulo para a experimentação, estímulo para empreender, isso gera frutos. Se aprendem que o Estado dá casa, comida e roupa lavada, crescem esperando mais favores...

Obrigado ao Rui pela oportunidade de tietar ao campeão. Obrigado ao Lameirão, por seguir uma poderosa usina de inteligência e por dividir isso conosco.

Walter"


Conta Chico

"......... , Caro RUI , enfim meu cel recomeçou a funcionar e agora deu para encontrar o texto de WALTER ......., a bem da verdade , passado o primeiro susto pós eleições , agora um pouco mais refeito , tentarei escrever ao  ex- jovem de 14 anos que me via em minha lida nos """  Polares da vida  """" .  Quanto a esses , um papiro de coisas e causos a contar , um dia talvez ....!!!!!  No teclado , sendo em doses homeopáticas ainda dá para enfrentar , mas um livro como deve ser escrito , mui provavelmente 'é muita """ areia para o meu caminhão """" .


             Á época da fantástica SUPER V , eu dentro da EQUIPE MOTORADIO , trabalhava no dia a dia dela em desenvolvimentos e organização  do TEAM , só me resguardando um pouco mais quando era em semana de corrida , pois ai tinha que estar preparado para enfrentar a """" novelle vague """" da terceira geração de pilotos por que passei . Ainda como meio representante da POLAR , levando peças fundidas da SCORRO de MARCO GRILLI para a fábrica no RIO de JANEIRO  em um ir (((( tomava um café )))) e vir  mais ou menos constante ....., coisa de louco mesmo , mas graças a DEUS tinha saúde para tais feitos ....!!!!! O pilotar dessa época , já era diferente do de ser piloto de fábrica como o fui na EQUIPE WILLYS e na EQUIPE VEMAG principalmente , pois aí a responsabilidade financeira era zero e isso muito muda  na arte .....!!!!!  Quantas corridas na SUPER V  , em que está eram em três baterias e pela soma do tempo , na última bateria você apenas administrava com a corrida já ganha pelo que tinha """" aberto """" nas primeiras duas ou uma conforme o caso , pois o principal  era marcar o maior número de pontos para os campeonatos , pois aí  , se a contento , iria suavizar em muito o martírio  dos finais e começos de ano  , para a renovação dos contratos com os patrocinadores ......., uma angustia para todos os membros do TEAM  , até saber- se se estávamos empregados ou não  para o ano seguinte ......., ninguém imagina isso ...... , acho ....!!!!!


             Você    Walter mencionou , no item desenvolvimentos , duas grandes feras , JIM HALL e COLLIN  CHAPMAN  , daqueles que eu chamo de ENG  de parachoque a parachoque , absolutamente fantásticos ......, em que em aerodinâmica deitaram regras com os WING CARS em que HALL colocou dois pequenos motores para sugar o """" ar entre o chao e o assoalho do carro """" colando de vez os pneus no asfalto e COLLIN colocando as laterais como se fossem enormes aerofolios , os dois com excelentes resultados , mas , mas se pesquisarmos os anos trinta , o trabalho mais especificamente de CHAPMAN foi exemplificado em um desenho por um ENG italiano cujo nome me foge ao momento ........ , """" nada se inventa , tudo se copia """" ou se desenvolve ........, sejamos mais fidalgos ......!!!!! Realmente , deve ser raro começar- se com uma ideia do zero absoluto , só em cientistas extremados deve acontecer . Outros nomes também  foram consagrados neste metiê , como MAURO FORGHIERI  da FERRARI que dizem que era desse mesmo naipe , CARLO CHITI da ALFA ROMEO , este mais na questão de motores .....!!!! 

                  Me lembro agora , ainda , quanto o """" colar """" o auto ao chão  , que o ALPINE  M63 do saudoso CHRISTIAN HEINZ , tinha essa característica , pois assim  seu pai me contou que. BINO lhe havia comentado que ao passar os 170//180 KLM/ h  , sentia o auto grudar ao chão ......, e aí já estamos falando do ano de 1963 , muito antes como vemos dos feitos de JIM HALL e CHAPMAN .......!!!!!!


                  Por último , WALTER , gostaria de comentar sobre FANGIO , não o piloto , mas sim sua pessoa , do que ele conseguiu para o automobilismo de competição de sua ARGENTINA , em convencer PERON  a (((( não sei a palavra certa )))) fazer uma lei em que para cada auto zero KLm vendido , 01 % seria destinado para competição , em que os argentinos com essa """" mola """" conseguiram  elaborar e fazer um """ parque industrial de competição """ de respeito e muito forte ........, sendo hoje em dia talvez a terceira ou quarta força mundial do setor ......!!!!!!


                   Porque não aqui ...........!!!!!!!!!!?????????????

                                                                                               Abraço amigo , CHICO. LAMEIRÃO

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Pois bem, vamos lá...Walter é um amigo que prefere assinar seus posts e comentários com o primeiro nome, ele e o Chico ainda não se conhecem pessoalmente e sou o elo de ligação entre eles.
De seu segundo comentário no post ( link ) anterior a resposta do Chico é a que aqui está, um grande prazer poder dividir com vocês o papo entre eles.
Já que tive o privilégio de ler os dois textos antes de postar quero lembrar aqui um grande inovador, um engenheiro super competente que fez de sua cátedra na FEI uma verdadeira miríade de engenheiros espalhados pelas montadoras do mundo, Ricardo Bock meu irmão do coração e amigo e parceiro do Chico muito fez e ainda há de fazer por este mundo.
À vocês Walter e Chico e à vocês queridos amigos Vera & Ricardo Bock.  

Um abraço

Rui Amaral Jr  





sábado, 12 de maio de 2018

INTERLAGOS SEMPRE...INTERPRÉDIOS NUNCA!

Chico Lameirão, o Vereador Gilberto Natalini, o arquiteto Sérgio Martins e o Professor Walter Pires.
Os Professores Candido Malta Filho, José Eduardo Lefèvre, Ricardo Bock e Walter Pires, entre eles Roberto Zullino.
O Vereador Gilberto Natalini e Chico de costas, eu, Professor Candido Malta Filho, Professor José Eduardo Lefèvre, o arquiteto Sergio Martins e o Professor Ricardo Bock.

  Quarta feira dia 9 de Maio tivemos uma reunião muito produtiva com o Vereador Gilberto Natalini e seu assessor para assuntos urbanísticos Sérgio Martins quando o Professor Candido Malta Filho, o Professor José Eduardo Lefevre e Roberto Zullino colocaram o combativo vereador e seu assessor à par de nossa batalha para salvar o Autódromo José Carlos Pace-Interlagos das mãos de quem o quer liquidar, transformar num emaranhado de prédios certamente por interesses inconfessáveis.

Chico, Ricardo, Zullino, eu e certamente grande parte de nossa categoria agradecemos imensamente o apoio do Professor Doutor Candido Malta Campos Filho, do Professor Doutor José Eduardo Lefèvre e agora do Vereador Doutor Gilberto Natalini e  do arquiteto Sérgio Martins. 
É inestimável o apoio deles!

Breve teremos novidades...

Rui Amaral Jr

 O ESTADO DE SÃO PAULO - 7 DE MAIO DE 2018
 A pretensão dos que querem destruir o autódromo e uma área de preservação da cidade.   


    

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Mille Miglia 1957

Na mesa da casa do Ricardo o chassi...

Semanas atrás lá estava eu na casa de meu amigo Ricardo Bock num daqueles nossos papos de várias horas quando ele vem me mostrar a réplica da Ferrari que venceu com Piero Taruffi as Mille Miglia de 1957, a derradeira.
Ricardo com toda sua competência de engenheiro/professor faz réplicas maravilhosas, numa escala que acredito 1/18, com suas mãos ele faz peça por peça numa perfeição admirável, a carroceria está pronta, o motor também e é de deixar qualquer um que gosta de carros de olhos arregalados! Falta o chassi e aí que entra a dúvida.
Todos sabemos que naquela época as configurações dos carros esporte mudavam muito e então resolvi perguntar aos amigos do Face se alguém tinha alguma ideia de onde procurar e estou pedindo à Ferrari o desenho do original.
Aí entra outro amigo, o Miltão Bonani, nosso piloto/fotógrafo/escritor e envia algumas fotos e um link para esclarecer alguma coisa já que o Ricardo tem dois desenhos de chassi.

Piero Taruff cruza a linda de chegada seguido por von Trips ambos de Ferrari 315S.
Alfonso "Fon" de Portago na Ferrari 335S com seu acompanhante Edmont Nelson, ambos pereceram num acidente na quinta hora depois da largada.
link para o excelente texto do Caranguejo.



Ferrari 315S – 335S 1957: l’ultima Mille Miglia

Da Alvise-Marco Seno -  11 marzo 2012 - link

"Giovanni Canestrini, escrevendo a história desta Mille Miglia ( junto com Maggi, Mazzotti e Castagneto) afirma que todas as Ferrarri da equipe eram 315S ( com os pilotos:  Piero Taruffi, Wolfang Von Trips, Collins-Clemantaski, De Portago-Nelson). Já o Conde Giovanni Lurani grande piloto e jornalista afirma que Taruffi, Collins e De Portago pilotavam as 335S, uma evolução do motor da 315S com 4.023cc, 390hp à 7.800rpm e velocidade máxima de 300 km/h, sendo que Von Trips pilotava uma 315S..."continuem lendo  no site.



Notem no texto que traduzi que a confusão está formada e só a resposta da Ferrari vai trazer alguma luz ao chassi que o Ricardo quer construir, e falando dele cerca de 40 anos atrás eu via na casa dele uma Lancia/Ferrari D50 que então ele começava à construir em madeira balsa, vejo sempre este carro em sua estante e fico lembrando, ele nem era aluno da FEI e hoje ele é o professor consagrado com ex alunos nas principais engenharias automotivas do mundo.
Qualquer dia levo o Miltão lá para papear tomar um café e ver as máquinas, meus dois amigos Ferraristas, um italiano o outro alemão!
Aquele carro de madeira balsa é uma Lancia D50 não adianta os dois dizerem ser uma Ferrari!

Baita abração para os dois!


Rui Amaral Jr 



   

    


segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Vanwall


Finalmente pronto o VANWALL feito por meu amigo Ricardo Bock, sábado tiramos a beleza da caixa de acrílico e apreciamos o que a "Fera" construiu. Poucas foram as peças que não foram feitas por ele, apenas algumas mangueiras, pneus e parafusos...as rodas por exemplo eu mesmo vi sendo feitas parte por parte!
As fotos foram feitas pela Regina Calderoni enquanto conversávamos esperando o Jaime Costa para irmos ao show da Scuderia Tomahawk.

Rui Amaral Jr     











quinta-feira, 29 de maio de 2014

Podia ser...Mônaco 1984

 Senna
Bellof

1982: fui até o kartódromo de Interlagos pedir ao meu amigo Victor Chiarella um banco de kart, acreditem ou não naquela época usávamos eles em nossos D3, olho para pista e vejo incrédulo um piloto treinando muito forte, sua tocada era perfeita e eu que conheço grandes kartistas fiquei por uns 10 minutos olhando admirado, naquela época ele já tendo vencido na Formula Ford inglesa e estava naquela difícil fase de parar ou continuar!
Chega o Vitão e pergunto quem era o piloto, ele responde “Ayrton Senna” ao que retruco “caso esse menino sente num F.Um certamente vai ser uma sensação, vai ser campeão do mundo!”. E foi...desde o dia em que pela primeira vez tocou o Toleman-Hart no Rio de Janeiro até o fatídico acidente de Imola.
Acompanhei sua carreira na Formula 3 inglesa e a chegada à Formula Um, um tempo incrível onde por alguns anos tivemos dois grandes talentos na categoria, dois talentos naturais dois herdeiros natos de uma leva de grandes campeões! 
Outro dia meu querido amigo Ronaldão Nazar coloca em meu perfil do Face uma entrevista que o jornalista Livio Orichio(link) fez com outro grande piloto, o belga Jacky Ickx, por ocasião do último GP de Mônaco. Acontece que o jornalista praticamente toma satisfações de Ickx sobre a interrupção do GP de 1984 e inclusive faz uma alusão à grande corrida que também fez Stefan Bellof aludindo ser mais “fácil” pilotar um carro com motor aspirado naquela situação.
Ora bolas! Apenas quem nunca colocou a bunda em um carro de corridas pode dizer tal leviandade, aquela corrida mostrou ao mundo dois talentos naturais, dois grandes pilotos que certamente foram os nomes da corrida; Senna e Bellof . E querer reviver trinta anos depois a atitude tomada pelo diretor da prova é no mínimo estranho! 
Acredito sim que Ickx tomou a decisão acertada para aquela hora, pois piloto experiente sabia muito bem tudo que poderia acontecer.
Com sua experiência evitou algo pior pois com certeza sabia que ele mesmo dentro de um daqueles carros gostaria de continuar acelerando fossem quais fossem as condições, aliás como é natural em cada piloto competitivo, nunca se importando com as condições querendo sempre acelerar!
Longe da F.Um vou mostrar à vocês duas condições parecidas, uma na D3 quando nosso amigo e piloto experiente Álvaro Guimarães foi atestar as condições da pista antes de um largada, nas fotos de Luiz Guimarães podemos ver as conseqüências.
A outra que envolve um grande amigo meu o Ricardo Bock quando um diretor de prova autorizou a largada e infelizmente no aguaceiro que caia sobre o Retão de Interlagos os carros aquaplanaram e na batida que envolveu vários carros perdeu a vida o piloto Valdir Del Greco.
Por fim quero dizer que devemos celebrar nossos grandes campeões que tantas alegrias nos deram na F.Um desde a primeira vitória de fabuloso Emerson Fittipaldi em Watkins Glem, passando pelo fantástico Nelson Piquet e lembrar do inesquecível Ayrton Senna por cada uma das poles e vitórias, deixando de lado intrigas disse me disse e outras fofoquinhas.
Salve os nossos três “ON”, Emerson, Nelson e Ayrton...e que um dia possamos ter novamente outro piloto à altura deles! 


Rui Amaral Jr

NT: A melhor volta no GP foi de Ayrton com o tempo de 1.54.334 seguido por Bellof com 1.54.978 sendo a 3ª melhor volta do Leão quando liderava com sua Lotus 95T com o tempo de 1.55.112. Bellof chegou em 3º à 13s de Ayrton mas foi desclassificado por irregularidades em seu Tyrrel.  

 Le Mans 1969 protestando contra o tipo de largada em que os pilotos corriam para seus carros e muitos não afivelavam o cinto de segurança Ickx retarda sua largada para afivelar o seu...
e parte para a vitória. Ford GT40 Jacky Ickx/Jackie Oliver

 Ickx com a Ferrari #4 parte para vitória em Nurburgring 1972.
Bellof e Ickx na Eau Rouge pouco antes do trágico acidente que tirou a vida do jovem talento.

Feliz com sua bela corrida não ouvi protesto algum de  Ayrton


Senna avança

Bellof, vejam a grande ultrapassagem sobre a Ferrari de René Arnoux

E o Alváro "Bico" Guimarães achou de dava...
 Sequencia de fotos de Luiz Guimarães e seu filho Fabiano.
 Mogames roda...
 Tide Dalécio vai para os boxes e Alécio Durazzo sai rodando... 
e por sorte pega a entrada do box de traseira!
 Meu amigo Luiz Eduardo Duran não se recuperou até hoje da rodada de mais de 400m, quando vinha em 4ª marcha acelerando! Conde -Luiz Henrique Pankowski- já espetado no guard rail!

A trágica largada...
  


( Os recortes estão em tamanho grande, clique para ampliar) 

À todos os pilotos que cada vez que puseram seus traseiros em um carro de corridas foi para mostrar a beleza de sua arte não importando a categoria e a posição que disputavam, aos meus amigos que se foram e estão sempre presentes em nossos pensamentos e conversas, aos amigos que com a Graça de Deus sobreviveram a todas loucuras e aos nossos grandes campeões!


terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Em família...

"Entre nós Rui, não conta nada para o Ricardo!" assim a Vera me avisou da reunião em que comemoramos os 60 anos de meu amigo...


Vera e Ricardo, acompanho este namoro a mais de 35 anos!
Vera e o filhote Rafael, que vi nascer!
 Ricardo e Chicão
 não ri não Marcelão, é sério!rsrsr 
 Chicão, Bisteca e eu!
 Adhemar e Norma
 Sandra, Norma, Vera e Ricardone  
André, Sandra e Vera
 Conversando com Angélica irmã do Ricardone que está em Portugal, conversei também com D. Isabel mãe deles que mandou beijos e abraços à todos...gente muito querida!
Vera, Rafa e eu.

Nada à comentar, por nossas caras de felicidade dá para perceber como foi, obrigado meus queridos Vera, Ricardo e Rafa foi bom demais, beijos! 

NT: Meu filho Francisco não pôde ir mas mandou beijos à todos!