A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach
Mostrando postagens com marcador Eric Broadley. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Eric Broadley. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Lola MK6 GT/E

Simplesmente linda!


Fotos - SILODROME (link) 


 Outro dos carros que tive em Autorama e que agitava minha imaginação de moleque, já imaginava que um dia estaria nas pistas acelerando carros de verdade!
1963 e a FIA abre uma brecha para carros GT no Campeonato Mundial de Carros Esporte e possibilita que projetos com apenas uma unidade produzida possam competir, na época eram exigidas no mínimo 100 unidades produzidas em 12 meses. Esses GTs entrariam como GT Experimental e Eric Broadley da Lola viu uma boa oportunidade de lançar um carro da marca.
O projeto de  Eric era um carro compacto de motor central e e chassi monocoque em alumínio, seria o primeiro GT com motor grande à entrar nas competições. Sua bela carroceria foi desenhada por Jonh Frayling.

Chassis - Monocoque de alumínio ( monocoque em aço para carro protótipo)
Suspensão dianteira - Duplo braço triangular
Suspensão traseira -  Duplo braço triangular
Comprimento - 3.912 mm
Largura - 1,600 mm
Altura 1,016 mm (40,0 pol. O GT40 da Ford vem daí!)
Distância entre eixos - 2,356 mm
Motor - Ford Motor Company , 289 pol. Cúbica (4.735.9 cc) e 400 hp.
(posteriormente Chevy 6.000 cc (366.1 pol.)) Pushrod V8 NA
Posição do motor central
Transmissão   Colotti Tipo 37 4 manual de velocidade
Peso    950 kg (2.094,4 lb)  



Estreou e Silvestone com o piloto Tony Maggs quando saindo em último no grid terminou em quarto, depois nos 1.000 KM de Nurburgring pilotado por Tony Maggs e Bob Olthoff largou num excelente 9º não terminado a corrida por problemas técnicos. 
Vem as 24 Horas de Mans e a Lola inscreve o novo chassi de alumínio para Richard Attwood e David Hobbs. Mesmo tendo problemas para vistoria e homologação eles largam em 22º e batem na volta 139.

 24 Horas Le Mans 1963 com Richard Attwood e David Hobbs.

Fotos e pesquisa  

Termina depois de uma corrida desastrada em Braands Hatch a trajetória da MK6 nas pistas europeias, e segue para os EUA onde Roger Penske a utilizaria com motor Chevrolet de 6 litro e mais de 530 hps conseguindo com ela algumas grandes vitórias.
Mas a trajetória do belo carro pelas pistas do mundo não termina aí, pois logo é encampado pela Ford e volta com modificações com o singelo nome de Ford GT40!

Agradeço ao amigo Sebastião Prado a ideia de escrever sobre este maravilhoso carro.

Rui Amaral jr